Originais
23 de junho de 2013
Tempo, tempo, tempo
Por que és tão lento?
Enquanto estou aqui, sentada
Vendo-te passar em uma calmaria sem fim
Tempo, tempo, tempo
O que tens contra mim?
Enquanto estou aqui, sentada
Sinto que ri de mim
Enquanto os outros pensam que na aula estou atenta
Na verdade, esse poema eu escrevo
Algumas palavras ao vento
Tempo, tempo, tempo
Deixe de ser filho da puta
E façam esses 37 minutos passarem rápido.
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Jade

    23 de junho de 2013

    realmente, muito profundo juliana – quase um épico.