Melhores do mês
1 de fevereiro de 2017

Fala galera, tudo certo com vocês? Estou aqui com mais uma indicação de melhores do mês aqui para vocês como de costume. Ainda estou um pouco com problemas na mão por causa do surto da Esclerose, mas não posso deixar vocês sem nada, não é mesmo? E vocês estão vendo algumas pequenas novidades no blog, tem mais chegando, ok? Já já vou trazer muuuuuita coisa nova para vocês.

Série do mês: Grey’s Anatomy

Grey’s Anatomy foi a série que eu fiquei totalmente viciada nesse mês. Uma amiga minha me recomendou, eu ignorei. Depois de um tempo, estava num tédio danado e todo mundo do meu Facebook parecia surtar com a trama de Meredith. Fiquei “mas que cacete, o quê esta série tem que todos amam?” Comecei a ver e fiquei viciada. Se você gosta de séries médicas, com drama e romance eu recomendo. Se você gosta de casos médicos estranhos também vai gostar, pois muitos dos casos relatados na série são inspirados em casos reais.

Imagem: Filmes Online X

Game/App do mês: The Walking Dead: a New Frontier

The Walking Dead lançou no final do ano passado e eu nunca tive interesse em jogar a saga de Clementine. Fiquei bem receosa em comprar quando anunciou, pensei melhor não e hoje eu espero a New Frontier entrar em promoção na Steam para comprar junto com os outros jogos. A Telltale investiu num jogo com gráficos que lembram quadrinhos assim como de costume e com a história que segue um percurso conforme as suas decisões, o que é bem dinâmico e me deixou interessada para jogar os outros.

Imagem: Steam

Livro do mês: PewDiePie – Este Livro te Ama

Tenho quase certeza que eu já indiquei este livro te ama no blog, mas como eu não lembro estou indicando aqui novamente. Eu fiquei meio na bad e o livro do PewDiePie me ajudou com algumas frases engraçadas e motivacionais. Foi muito bom ler para rir um pouco.

Imagem: sobrenet.pt

Filme do mês: No Pique de Nova York

Esse mês de janeiro teve muita coisa no cinema, muitas novidades e eu não vi nenhuma, mas vi um filme de 2004, época que eu era Juki cotoquinho, e deu muita nostalgia! Saudades de ver esse filme. No Pique de Nova York é sobre irmãs gêmeas Jane e Roxy (interpretadas pelas gêmeas Olsen) que tem personalidades totalmente opostas; enquanto Jane é certinha e está indo realizar um grande discurso acadêmico, Roxy é uma roqueira que sonha em ser uma rock star. As duas se envolvem em uma confusão enquanto viajam para Nova York quando um cara coloca um chip de computador na bolsa de Roxy.

Imagem: vicstemumblog.com

Site do mês: DeviantART

Eu tinha uma conta no DeviantART mas parei de usá-la um bom tempo. Outro dia, estava procurando algumas fanarts e voltei a me relacionar com este site lindo com artistas que fazem você esconder os seus bonequinhos de palitinho e com histórias fascinantes. Você pode pesquisar qualquer coisa e filtrar coisas como desenhos, texto, colocar como filtro as postagens recentes e muito mais.

Imagem: Deviantart t1na

Álbum do mês: Taylor Swift – Speak Now

Speak Now é um álbum de 2010 que eu amo muito. Para mim, é sem dúvidas o  melhor álbum dela. Tudo foi perfeito: escolha de singles, photoshoot, letras de músicas, harmonia, a turnê, foi tudo incrível, coisa de você ver no YouTube e querer estar lá.

Imagem: Wallpaper Cave

Anime do mês: Ben 10 – Força Alienígena

Eu não sei se contaria como anime, pois para mim Ben 10 sempre foi e sempre será um desenho, mas como eu vi em um site de animes eu me senti na obrigação de deixá-lo na parte de animes do blog.  Sei que muita gente vai ficar “uau, você vê Ben 10?” galera, eu era viciada nesse desenho/anime. Se estava passando no Cartoon Network eu ia lá assistir tranquilamente e esses dias me deu saudade (parecendo melhores do mês da nostalgia hahaha). Esse desenho/anime é a continuação de Ben 10, só que com os protagonistas mais velhos (time skip de 5 ou 6 anos) e com algumas coisas mais maduras, o que não deixa o anime/desenho tão infantil.

Imagem: DS Cartoons

Canal do YouTube do mês: ElectronicDesireGE

Saiu Resident Evil este ano e eu prometi para mim mesma que evitaria ao máximo saber sobre o jogo, porém eu li muitas reviews positivas sobre o jogo e resolvi acompanhar no YouTube. Acompanhei no canal do Alan, pois ele faz piadas nos momentos de susto e no decorrer do jogo, o que alivia um pouco a tensão. Depois que a série de RE7 acabou, fiz maratona de algumas séries dele e se você gosta mais de jogos de terror ou quer pegar indicações de jogos de terror, vai se divertir no canal do Alan.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Melhores do mês
6 de janeiro de 2017
E chegamos mais uma vez com aquele post que não teve em novembro, mas tem em dezembro. Eu fiquei com muitas saudades dessa postagem pois eu faço um remember de tudo o que rolou no mês e o melhores do ano é melhor ainda, pois o remember é maior.
Esse ano teve muita coisa boa, muita novidade e muita coisa incrível nas novas mídias e vou aqui contar para vocês o que ganhou no meu ano de 2016. Se vocês gostaram de alguma coisa ou não gostaram me falem que eu adoro quando vocês comentam sobre as coisas do blog.
Série do ano: Stranger Things
Stranger Things é uma série da linda, maravilhosa, incrível, irreverente, segura de si, Netflix. O enredo é focado no desaparecimento misterioso de Will, que começa a encadear um tanto de acontecimentos estranhos na cidade de Hawkins. Os amigos do garoto Mike, Lucas e Dustin começam a investigar paralelamente à polícia e encontram uma garota com poderes chamada Eleven. A trama é fantástica e eu garanto que vocês vão acabar de ver a série querendo a segunda temporada.
Imagem: Netflix


Game/App do ano: Pokémon GO
Um jogo que, assim que saiu foi a maior febre. Todo mundo baixou e começou a jogar no ônibus indo para o serviço, indo para casa, começou a disputar batalhas, o aplicativo deu o que falar nas primeiras três semanas de lançamento e hoje poucas pessoas jogam. Felizmente, eu sou uma dessas poucas pessoas. Pokémon GO é um jogo de realidade aumentada que você tem que sair atrás de muitos Pokémons e completar a sua Pokedéx. Já tenho mais de 100 monstrinhos, e vocês?
Imagem: Redbull


Livro do ano: Doutora da Alma (autora: Paloma Bernardino)
Quando uma amiga nossa anuncia que vai lançar um livro, você já fica na expectativa. Aí você lê o livro e vê algo tão poético, tão bonito que fica até sem reação ao le e para falar sobre ele. O enredo é narrado por Danilo Vaccari e mostra a amizade que ele tinha com Valentina Rodrigues. Porém a garota tem que mudar para São Paulo e eles perdem o contato até que Danilo, um ano depois, reencontra Valentina em um programa de televisão para falar sobre seu best-seller O Voo da Borboleta. O romance é muito bonito, cheio de metáforas e gera uma expectativa muito grande no leitor. Em breve vai sair resenha aqui no blog e falarei mais sobre o livro.
Imagem: Arquivo pessoal

Filme do ano: Capitão América – Guerra Civil
Não é o novo filme do Star Wars porque eu não fui ver ainda hahaha. Mas é filme de heróis porque meu lado nerd dominou os cinemas de Belo Horizonte para ver filmes baseados em HQ e mais geeks. Guerra Civil é aquele filme que me fez querer chorar, querer brigar com todo mundo no cinema (colegxs, vocês não precisam gritar feito loucxs toda cena que aparece o Chris Evans), querer ver de novo umas trezentas vezes (acho que eu vi só mais 299 vezes depois) e me deu uma expectativa gigante para o filme do Homem Aranha com o Asa Butterfield. 
Imagem: Pipoca e Nanquim
Site do ano: Love is Colorful
Eu gosto MUITO do blog da Bá Nassar, ela é uma fofa e tem um blog fantástico. Se você quer dicas de viagem, blog, produtos, looks e entre outras coisas acessem o blog dela porque vai ter tudo e mais um pouco do que você precisa!

Imagem: Blog Love is Colorful

Álbum do ano que vai ser artista do ano: Christina Grimmie

Eu já tinha conhecido os covers da Grimmie tem muito tempo e parei de ouvir com o tempo, mas em dezembro eu ouvi quase todas as músicas dela. Infelizmente a Christina foi assassinada em junho de 2016, mas sua música e seu legado vão ficar para sempre.

Anime do ano: Orange
Se não fosse essa belezinha seria qual anime meu povo? Não foi nem um pouco difícil escolher o anime do ano em 2016, já que Orange ganhou o meu coração em 2016 e provavelmente vai ganhar em 2017 também (ou não, me indiquem animes). A história desse anime é incrível, o mangá é perfeito e tenho certeza que vocês vão gostar.

Imagem: Site Farol Cultural

Canal do YouTube do ano: PenseGeek

No canal PenseGeek, as Satty comenta sobre coisas da vida dela, responde os fãs, faz vídeos de Game Plays e muitas outras coisas. Tem muito vídeo para se divertir e rir, mas também tem muitos vídeos sérios de assuntos que muitas vezes não são tão comentados quanto deveriam.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Livros
26 de dezembro de 2016

Fala galera, tudo certo?
Estou aqui com um post diferente para vocês nesta segunda-feira, um post comentando sobre primeiras impressões. A minha xará, Julianna Rodrigues, lançou um livro e queria blogueiros e blogueiras para falar sobre a obra e coloquei o nominho do Loucuras ao Vento na lista e recebi o material para comentar sobre as primeiras impressões do livro Não foi suicídio. Deixarei no final do post link para comprar o livro, caso você se interessar.
Título: Não foi Suicídio
Autora: Julianna Rioderguz
Sinopse: Belina vê sua vida virar do avesso ao presenciar um suicídio. Frio, rápido e sem explicação. Uma jovem se joga do topo de um prédio, tendo seu corpo perfurado pelos cacos de vidro da calçada. Ninguém entende como uma jovem no auge de sua vida era capaz de cometer o ato.  Mas o que aparentava ser um mero suicídio, se revelou maior do que isso. Belina se vê diante de um assassino de força sobre-humana, capaz de levar a mente de suas jovens vítimas à loucura, torturando-as profundamente em sua psique. Agora, ela deverá correr contra o tempo para descobrir como parar o temeroso assassino e seu cão maldito, antes que seja tarde.
Editora: Young Editorial
Dimensões: 16×23
Páginas: 316
Categoria: Ficção
ISBN: 978-85-5695-022-2
Capa:
Eu achei a capa bem macabra haha. Ela tem um estilo mais sombrio, que prendeu a minha atenção e despertou a minha curiosidade em ler a obra.
Sinopse:
A sinopse da obra é bem chamativa, mas não me deixou com muita curiosidade de ler a obra. Com a sinopse, pensei que era algo mais suave, da personagem principal realizar uma reflexão sobre o passado dela e a relação que ela tinha com a pessoa. Lendo as primeiras páginas eu percebi que eu viajei legal.
Diagramação:
Gostei muito da diagramação da obra. Os estilos do início de capítulos com a modelo da capa em preto e branco mais desfocada, achei bem diferente e combinou com o clima de suspense do livro. Não encontrei erros na diagramação, o que é bem positivo.
Primeiras páginas:
Primeiramente, vou deixar um recadinho para a autora que me enviou o pdf das primeiras páginas: você não tem coração? Sério, você tinha que parar justo naquela parta para me deixar extremamente curiosa para ler o resto? 
Agora brincadeiras à parte, eu fiquei surpresa com as primeiras páginas. O prólogo narra uma cena de suicídio, a qual uma jovem cai de um prédio e a personagem repara no olhar da falecida que ela seria uma das vítimas. 
Achei assustador? Pra cacete. Desisti de ler? Claro que não. 
Outra coisa que eu reparei nas primeiras páginas é que o envolvimento da Belina no crime é praticamente imediato; tem o assassinato e os policiais a reconhecem, chamando-a para ajudar a solucionar o crime dando algumas pistas sobre a vítima, uma vez que Belina foi a única pessoa que olhou para cima do prédio que a filha de seu chefe caiu e morreu, questionando se realmente foi suicídio.
Nota final:
O livro deixa os leitores aflitos e curiosos para ler tudo de uma só vez. Tanto que eu li umas trinta páginas e fiquei querendo mais e mais da história. Gosto muito de livros de suspense e, com certeza, vou querer este livro na minha estante.
Compre o livro aqui!
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.