Games
5 de julho de 2017
Vocês sabem que eu sou extremamente medrosa com jogos de terror, não é? Mas o que muita gente não sabe é que eu sou louca para jogar jogos de RPG Maker de terror.
Para quem não conhece, o RPG Maker é uma série de motores de jogo para desenvolvimento de RPGs eletrônicos. Ele permite que os usuários criem seus próprios jogos de RPG e com algumas mudanças no sistema pode criar até outros tipos de jogos.
Com essa plataforma mais acessível, os desenvolvedores aproveitam para lançar seus jogos indies, e, na maior parte das vezes, são jogos de terror com uma história extremamente complexa. Separei cinco joguinhos RPG Maker que são simplesmente incríveis.

1. To the Moon

Sobre o jogo: Os doutores Rosalene e Watts têm trabalhos peculiares, eles oferecem a chance de viver outra vez, tudo dentro da mente dos seus pacientes.
Devido a seriedade da operação, a nova vida torna-se na última coisa de que os pacientes se lembram antes de respirarem uma última vez. Assim, a operação só é aplicada a pessoas em estado terminal, pare que possam experienciar o que sempre quiseram, mas não conseguiram.
Esta história particular segue a tentativa de completar o sonho de Johnny, um homem idoso. Ao recuarem na sua memória, novos fragmentos do seu passado se vão relevados. Ao unir os acontecimentos da sua vida, os dois doutores procuram descobrir a razão por detrás do seu último pedido.
E o último desejo de Johnny é, claro… ir para a lua.
Compre o jogo na Steam.

2. Ib

Sobre o jogo: Uma garota de 9 anos chamada Ib visita uma galeria de arte com seus pais. Enquanto observava as obras, ela repentinamente percebe que se perdeu e agora encontra-se sozinha. No meio do caminho, ela encontra Garry, um garoto que também ficou preso no museu. Garry acompanha Ib e depois encontram Mary, uma garota estranha, também de 9 anos. Enquanto buscam uma saída, os três encontram coisas estranhas na galeria.
Baixe no zerocorpse!

3. Camp Sunshine

Sobre o jogo: Camp Sunshine é um jogo de Horror que você controla Jez, um jovem que foi enviado ao acampamento de verão. Ele acorda no meio da noite e vê sangue em todo lugar, um vilão na roupa do mascote e Jez se envolve em um jogo mortal de gato e rato.  Você tem que juntar as peças do quebra-cabeças e solucionar o passado do acampamento de verão e finalizar esta noite de terror (tradução do Steam por mim).
Compre na Steam!

4. A Mansão

Sobre o jogo: O personagem principal estava entediado e recebeu um convite de um amigo misterioso para ir à uma festa, localizada próxima à sua casa, em uma mansão.
Sem nada a perder, ele vai até a festa. No caminho, coisas bizarras e vultos começam a aparecer e estranhamente pessoas à sua volta vão sendo mortas brutalmente enquanto ele tenta desesperadamente descobrir o quê/quem está matando as pessoas e sair com vida desta mansão maldita.
P.S.: O jogo foi desenvolvido por um brasileiro e está inteiramente em português!
Baixe no site Jogos RPG Maker!

5. Mermaid Swamp

Sobre o jogo: Sereia do Pântano (Mermaid Swamp/Hito Uonuma) é um jogo grátis de terror e aventura criado no WOLF RPG Editor por Uri.
Rin Yamazaki e seus amigos da faculdade estavam fazendo uma viagem de carro quando o carrou simplesmente quebrou.
Felizmente um senhor de idade gentil disse para eles que poderiam ficar em sua mansão. Perto dessa mansão tem um pântano e nesse pântano tem um lenda…

E vocês, já jogaram algum destes? Tem vontade de jogar? Contem tudo nos comentários.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Games
15 de março de 2017

Fala galera, tudo certo com vocês? Vamos falar no post de hoje sobre um jogo que eu gostei bastante, mesmo vendo só gameplays: Resident Evil 7.

Divulgação

Título: RESIDENT EVIL 7 biohazard / BIOHAZARD 7 resident evil

Gênero: Violência, Violência detalhada, Ação, Aventura

Desenvolvedor: CAPCOM Co., Ltd.

Distribuidora: CAPCOM Co., Ltd.

Data de lançamento: 24/jan/2017

Sobre o jogo: Resident Evil 7 biohazard é o próximo grande lançamento da renomada série Resident Evil. O jogo cria um novo curso para a franquia ao trazer à tona suas raízes e abrir a porta pra uma experiência de horror realmente aterrorizante. Passado na área rural dos Estados Unidos atualmente e após os dramáticos eventos de Resident Evil® 6, jogadores vivenciam o terror diretamente em uma perspectiva de primeira pessoa. Resident Evil 7 incorpora os elementos de exploração e a atmosfera tensa que são marca registrada da série e que criaram o “sobrevivência ao terror” cerca de vinte anos atrás. Enquanto isso, uma atualização completa dos sistemas de jogo simultaneamente impulsionam a experiência do sobrevivência ao terror a um próximo nível.

Informações retiradas do site da Steam.

Jogo disponível para PC, XBox One e PS4. Também disponível para Realidade Virtual.

–xx–

Eu já vou começar falando que eu não sou uma grande fã de jogos de terror. Geralmente eu assisto gameplays deste gênero para rir do desespero e dos gritos das pessoas. Porém tem aquele detalhe: eu apenas assisti gameplays de RE7, não joguei porque eu sou pobre e cagona.

O jogo é ambientado em primeira pessoa e o jogador controla Ethan Walkers, um homem que vai procurar a esposa desaparecida há três anos. Durante um tempo, Mia enviou vídeos para Ethan e, no último deles, ela diz para o marido ficar longe. E o cabeçudo vai atrás dela, obviamente.

Ethan viaja até uma área do interior dos Estados Unidos e para em uma casa. Ele procura para saber mais informações sobre as pessoas, mas só encontra uma gravação em uma fita. Ao ver a fita, descobrimos que caçadores de mitos estavam na casa, buscando alguma evidência sobrenatural e eles acabaram com um fim trágico.

A partir da exploração, encontramos mais informações sobre a família que vivia naquela casa, sobre a infecção que aconteceu e, no final do jogo, conseguimos descobrir quem tem culpa.

O jogo é bem elaborado, com um plot twist que nos deixa boquiabertos. Outra coisa interessante é a escolha se salvamos Mia ou Zoe. Dependendo da sua escolha, o final do jogo vai ser bom ou ruim. Acredito que esta opção de escolha pode ser melhor explorada em próximos jogos da franquia. Referente aos sustos, até que eu não tomei TANTO susto assim. Só alguns.

Um ponto negativo do jogo é sobre a cura. Mesmo que seja um ponto que 90% dos jogos precisam melhorar, é estranho a forma de cura. Durante a história, tomamos facadas, somos atacados e muitas coisas e nos curamos com álcool. Santa cachaça!

E vocês, já jogaram Resident Evil 7 ou querem jogar? Quais suas experiências com games de terror?

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.