Uncategorized
28 de agosto de 2015
Fala galera, tudo certo com vocês nessa sexta-feira linda?
O post de hoje era para sair ontem, mas eu já havia comentado que ia sair hoje por causa do 52×5. Essa é a terceira parte da resenha dos mangás de Sailor Moon, você pode ver a primeira parte clicando aqui e a segunda parte clicando aqui, para não se perder durante a resenha.
O sétimo volume do mangá é o que reúne apenas dois atos, o sem fim e o início do melhor arco de todos que é o Infinity. A parte a seguir contém spoilers por ser uma parte da batalha final, então se não quer ler spoiler, pule para o próximo parágrafo. Após Demand reunir os dois cristais de prata, a preocupação de todos é que sobre o fim do mundo. Porém, para evitar tragédias, Sailor Pluto para o tempo, a fim de dar alguma vantagem para todos. Porém, ao parar o tempo, Pluto viola a maior lei como guardiã dos portões do tempo e acaba morrendo. Ao ver a amiga morta, Black Lady se desespera e volta a ser a doce Chibiusa. Mas a batalha continua com uma das cenas mais emocionantes do mangá.
No ato 24, o primeiro do ato Infinity, começamos após Rei e Mamoru acordarem após um pesadelo, enquanto Usagi sonha que estava se casando com Mamoru. Os vilões dessa vez são cinco bruxas, Somos apresentados a duas novas personagens: a violinista Michiru Kaioh e a pilota Haruka Tenoh, alunas da escola Mugen, que foi atacada por um monstro. 
O oitavo volume começa com Usagi e Chibiusa salvando uma aluna, Hotaru Tomoe, da escola Mugen de um monstro. Porém, as duas não eram as únicas no local, haviam também outras pessoas… Uma guerreira e uma pessoa estava caracterizada com uma máscara, assim como Tuxedo, identidade secreta de Mamoru. E Haruka e Michiru da escola Mugen, são amigos ou inimigos? E a semelhança entre elas e as guerreiras da noite passada? Essas perguntas são respondidas no decorrer do mangá, enquanto observamos o movimento dos inimigos desse arco, que procuram os talismãs e um coração puro para despertar uma inimiga mais poderosa.
Já o nono volume do mangá começa com uma cena linda, que é Chibiusa reencontrando Pluto, que reencarnou para essa missão. É narrada a história das três guerreiras (Pluto, Uranus e Neptune), uma vez que elas falharam em sua missão e deixaram os invasores entrarem na Terra. Uranus e Neptune se disfarçaram de alunos da escola Mugen para investigar os alunos desaparecidos e o principal suspeito é o professor Tomoe, que trabalha com pesquisas genéticas. A amizade entre Hotaru e Chibiusa fica cada vez mais forte. Porém, o professor Tomoe fez experiências na própria filha e isso afeta a garota, provocando o despertar de um novo inimigo, Mistress 9.
Se os acontecimentos nos mangás anteriores foram muito rápidos, os acontecimentos do arco Infinity ocorrem de uma maneira mais devagar se compararmos ao primeiro arco.  Com novas personagens que enriquecem mais a história e cenas que me fizeram chorar, o mangá está repleto de cenas que poderiam ser mais aproveitadas no anime.
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Mania de Mulherzinha

    29 de agosto de 2015

    Meu Deus Sailor Moon qtas saudades *-*
    como eu amava <3 também tinha Sakura *-*
    adorei o post, mto amor por ele <3 haha

    Snapchat:mulherzinhasnap
    Blog | Page
    Instagram | Twitter

    • Juliana Piquerotti

      29 de agosto de 2015

      Olá!
      Simmm, eu estava muito nostálgica e assisti tudo de novo e li os mangás haha.
      Que bom que gostou. Espero que acompanhe as outras postagens do mangá *-*