Todos os posts sobre Originais

Originais
23 de janeiro de 2017

Estou aqui. Desta vez sem band aids, sem ataduras e com todas minhas feridas e cicatrizes expostas. Você disse que queria conhecer a história de cada uma das minhas lutas e descobrir mais sobre mim. Confesso que fiquei surpresa quando me disse isso. As pessoas geralmente não ligam para lutas ou batalhas, querem apenas ver o bonito já curado. Não querem ver as crises que passamos. Não querem ouvir sobre o passado. Mas você foi diferente. Quis conhecer a história de cada cicatriz e quando eu termino a falar de uma, você a beija. Acho que precisava de um amor assim. Um amor que cuide e ajude a melhorar. Um amor que todos precisamos

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Originais
27 de dezembro de 2016

Foi seu aniversário ontem e, como uma memória que não sai da minha cabeça por nada, lembrei de todas as vezes que nos esbarramos em festas e você preferiu alguma outra menina. As vezes que você puxou papo comigo e correu atrás da ex. As vezes que eu curtia uma foto sua e você retribuía na mesma hora, para ver o que você faria. As conversas que, mesmo que curtas, mexiam comigo para caralho.
E, para coroar, encontrei com você outro dia. Ah, malditos amigos em comum! Acho engraçada a forma a qual você me olha como se fosse a primeira vez todas as vezes que nos encontramos ou conversamos. Essas coisas para você pode não significar nada, mas mexem comigo. Afinal, não tem como não mexer com o meu emocional e com todas essas lembranças.
Conto para amigas minhas sobre isso e elas dizem que daria uma bela história de amor. Pensando nisso, começo a rir sozinha enquanto escrevo mais um texto.
Se teremos uma história de amor eu não sei, mas vou ficar aqui escrevendo mais alguns textos para você em segredo. Afinal, você nunca irá deduzir que é a inspiração para alguns de meus textos.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Originais
4 de maio de 2014

A vida me fez cicatrizes que nunca mostrarei. Tive que superar inúmeros obstáculos sorrindo, para que as pessoas que eu gosto não se preocupassem comigo e para demonstrar que eu tenho força para tudo e que nada conseguia me derrubar. Mas isto é a maior mentira. Eu desabava. Eu quebrava. Eu me culpava por fazer essas coisas, por não ser forte o suficiente para aguentar. E continuava sorrindo. Pensava muitas vezes em desistir, mas acabo não desistindo. E Deus sabe que isso acabava comigo. Encarei muitos medos de frente, incluindo o futuro. Hoje, vejo que tudo o que eu passei não foi em vão; hoje, esses medos, essas incertezas, esses obstáculos se transformaram na minha força, na minha resistência. E daqui para frente não vai ser diferente. Irei encarar tudo de frente. Não irei ter medo de errar. Não deixarei os obstáculos me derrubarem, pois o tempo curou minhas cicatrizes e mostrou que sou mais forte que elas.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.