Uncategorized
8 de agosto de 2015
Um pouco sobre o mangá: Escrito e ilustrado por Naoko Takeuchi, Sailor Moon contém 52 capítulos, conhecidos como Atos, e dez histórias paralelas. Foi lançada como uma série na revista mensal de mangá Nakayoshi da Kodansha entre fevereiro de 1992 e março de 1997; as histórias paralelas apareceram simultaneamente em outra revista de mangá da mesma editora, na chamada RunRun. Kodansha publicou todos os capítulos e as histórias paralelas em forma de livro. A primeira edição de colecionador do mangá foi publicada entre 1992 e 1997 e consiste em 18 volumes com todos os capítulos e histórias paralelas em ordem de lançamento. Até o final de 1995, os treze volumes de Sailor Moon tinham vendido um milhão de cópias cada e o Japão exportou o mangá para mais de 23 países, incluindo China, México, Austrália, a maior parte da Europa e América do Norte.

Fala galera, tudo certo?

Estou aqui, com o bum bum doendo e com a mente bugada pois TERMINEI TODOS OS MANGÁS DE SAILOR MOON SENHORAS E SENHORES! Mas não estou bugada por conta da história, mas sim porque não estou acostumada com a leitura de maneira oriental, que é da esquerda para a direita, mas acredito que, quando eu começar a ler outros mangás as coisas vão se acalmar. E o bum bum está doendo porque eu passei boas horas lendo em uma cadeira que, depois de um tempo nela, fica dura.
Mas enfim, o que falar dessa leitura que durou minutos e que me fez chorar cachoeiras mesmo sabendo de tudo o que acontece?
Se eu me sentia uma bebezona chorando ao ver algumas cenas do anime, me senti muito mais bebê lendo o mangá e chorando por cenas que eu vi no anime e sei que vai ficar tudo bem. Porém, por mais que a história do mangá seja a mesma, um ponto extremamente positivo que eu observei é que a história tem muito mais emoção e muito mais cenas marcantes. Sobre o traço do mangá eu fiquei surtando muito, pois o traço ficou verdadeiramente muito lindo, que me fez esconder todos os desenhos que eu já fiz na vida he.

Os mangás de Sailor Moon estão na minha lista de “eu quero” e, para os fãs de mangás eu deixo minha recomendação aqui. Uma história que merecia adaptações melhores, por mais que ame os animes. Para quem viu o anime, gostou e quer ler os mangás, imagine que são obras diferentes, para evitar crises de “oh no they didn’t”.
Mas chega de falar sobre o mangá em si e fazer uma resenha propriamente dita. Como são 18 mangás diferentes (olhando pela primeira versão dos mangás), eu vou fazer a resenha em seis partes, cada uma falando de três mangás, para não delongar muito o assunto, até porque o decorrer da história é bem picado entre os 18 mangás e eu não tenho paciência para dezoito resenhas, sem contar que eu não li scans dos mangás, mas sim uma tradução fan made (muito bem feita, by the way) de cada ato e joguei no Google quais atos estão nos mangás.
Semana que vem venho aqui com a primeira resenha para vocês, pretendo fazer posts semanais sobre as resenhas, ainda não sei. Só sei que vou intercalar resenha dos mangás e de livros, para não focar somente nos mangás, porque se não fica chato para vocês e para mim. 
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*