Uncategorized
7 de outubro de 2015
Fala galera, tudo certo?
Mais uma semana se passou e estou pensando em colocar resenhas de mangás uma vez por semana, pois assim vai ter tempo para eu ler mais mangás e procurar livros e filmes para assistir e não deixá-los de lado como aconteceu no mês passado, que eu infelizmente deixei muita coisa passar e acabei não resenhando.
Já resolvi que vou juntar várias resenhas assim como fiz com Sailor Moon, porém talvez com um diferencial: vou tentar resenhar por arcos (como se fossem as famosas “temporadas” em séries), pois fica mais fácil para vocês entenderem e mais fácil para resenhar, pois vai ter um “início, meio e fim” mais correto. Não sei se vocês perceberam, mas eu fiquei um bom tempo tentando fazer com que as resenhas de Sailor Moon não ficassem confusas, porém elas cortam arcos pela metade, então senti que acabei deixando algumas resenhas mais incompletas por causa disso.
Mas, como já comecei o arco inicial de Fairy Tail sem ter essa ideia fantástica, bora continuar até o final. 
Os fatos que ocorrem nesse mangá acontecem devido a acontecimentos no final do segundo mangá, que é a volta de Erza Scarlet, uma maga cuja magia é reequipar, ou seja, ela pode mudar a roupa de combate e suas espadas quando necessário. Erza, antes de partir para uma missão, acaba recrutando Natsu (consequentemente recrutando Happy também) e Gray para ajudá-la. Mirajane, ao ver Lucy na guilda, sugere que a maga celestial os acompanhe e assim foi feito. 
Ao encontrarem com a guilda das trevas Eisenwald, os cinco membros da Fairy Tail lutam, uma vez que o plano da guida Eisenwald é destruir cidades e guildas de Fiore. O mangá não acontece muita história, mas contém muita ação e muita luta.
As lutas desse mangá não deixaram por desejar, todas as lutas foram muito bem estruturadas e que só aumentam a expectativa no leitor. Mais uma vez Hiro Mashima conseguiu me surpreender, pois eu via a cena no anime e nunca que pensava que a cena seria melhor no mangá.
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Phelipe Pompilio

    7 de outubro de 2015

    Um dos melhores mangás depois de One Piece!
    Sempre fui fã do mangá (achei o animê um fiasco) de Fairy Tail, acho que pelo fato de a guilda me lembrar bastante o Bando do Chapéu de Palha hahahahaha.
    Acho bacana o modo como Hiro Mashima utiliza o sistema de magia imposto na trama.
    Espero que tenha o hype eterno, assim como One Piece tem.
    Gostei dessa ideia inovadora de uma garota resenhar mangás (sem machismo, é que é meio difícil garotas gostarem desse gênero).

    Abraços e beijos!
    http://www.bravuraliterariablog.blogspot.com.br

    • Juliana Piquerotti

      8 de outubro de 2015

      Olá!
      Comecei a ler os mangás por conta do anime e por conta dos rios de spoiler que recebo em páginas do Facebook e outras redes sociais. Ainda não li e nem vi One Piece, mas quando fiquei sabendo que são mais de 700 episódios eu desanimei muito haha.
      Eu assistia muito animes quando pequena e parei por um tempo. Recentemente voltei a ver muito anime e estou começando a entrar no mundo dos mangás haha

    • Phelipe Pompilio

      8 de outubro de 2015

      Leia One Piece. Garanto que vai ser o melhor mangá da sua vida!

    • Juliana Piquerotti

      8 de outubro de 2015

      Sugestão anotada, devo ler esse feriado 😀