Uncategorized
28 de março de 2015
Fala galera, tudo certo com vocês?
Primeiramente, muito obrigada pelo feedback do primeiro “diário de uma sem refri”, eu li os comentários e fiquei “cacete, eu estou escrevendo e o povo está curtindo, que bueno!” Mas, caso você não tenha lido, clique aqui e leia.
De novo não tive tempo para ouvir um álbum sequer para o Aumente o Som, então mais uma semana sem a presença dele aqui :/ Mas relaxem que eu espero que na próxima semana eu consigo encaixar o Diário de uma sem Refri em um dia da semana, voltar com o 52×5 (atualizando por causa das semanas que se passaram) e colocar o Aumente o Som, é que eu ainda não tive tempo de organizar tudo e vou aproveitar o feriado para isso. Ou seja, que meu feriado tenha 36 horas por dia.
Confesso que essa semana foi mais tranquila – exceto hoje, que fez um calor do cacete e tudo o que eu queria era uma Sukita de uva.
Mas vamos fazer um diário mais arrumadinho (até com uma capa desta vez, OLHA QUE COISA MAIS LINDA QUE EU FIZ NO PHOTOSHOP EM DOIS MINUTOS!) porque organização é tudo!
23/03: O dia mais normal que eu passei. Sério. Foi como se eu estivesse apenas bebendo suco e água todos os dias. Consultei a minha psicóloga e ela falou “espero que dê certo” e conversamos sobre outras coisas que não comentarei aqui he.
24/03: Tomei dois copos de refresco Vilma na cantina da faculdade. A porra é ruim para caralho, sem contar que a minha taxa de glicose foi ao céu e voltou com a quantidade de açúcar. Nunca mais compro refresco lá, mesmo que seja de graça.
25/03: Dia de visitar a minha nutricionista! Comentei com ela sobre os 40 dias seguindo a dieta que ela me passou e falei que eu estava comendo muito porque, quando fico ansiosa, eu como e quando fico nervosa eu não como. Mas pesei do mesmo jeito: perdi 10kg comendo como se não houvesse amanhã. Até cogitei a hipótese da balança adulterada, mas não rolou dessa vez. E um sofrimento: ir ao cinema sem beber uma coca. Isso devia ser proibido por lei gente… Na boa… Não vou ao cinema até fechar a promessa.
26/03: Uma semana depois, eu vi uma grande diferença em mim: o Universo que antes conspirava para eu abrir a latinha mais gelada de coca cola agora não me incomoda mais. Não digo que não sinto falta porque EU SINTO UMA FALTA DO CARALHO mas estou vendo que há vida sem refrigerante. Uma vida mais saudável, digamos de passagem.
27/03: Sexta-feira, finalmente! Pessoas que no dia seguinte não tem aula e vão bebemorar, dia de alegria, dia de folia e, na minha faculdade, DIA DE VINHADA. E eu odeio vinho. Depois de tanto lutar comigo, minha amiga me convenceu a ir e eu fui. Open bar: Água, vinho e… REFRIGERANTE, claro! Odeio vinho e estou na saga sem refri. Sim galera, fui a uma vinhada para beber ÁGUA. Mas a música estava boa e consegui aproveitar até 22:40, pois tenho aula no sábado.
28/03: O dia já começou errado. Já comecei desejando aquele Guaraná Antartica que fica na geladeira a semana inteira, na esperança de que, no fim de semana, você acabe com os dois litros sem ver. Pois é, a vida às vezes não colabora tão bem assim como você pensou. Mas eu já acostumei com isso. Vão ter dias que você vai se ver em um bar pedindo uma Schweppes ou uma Coca com gelo e limão, mas vão ter outros dias que você vai parar e pensar: estou fazendo uma coisa boa para a minha saúde, eu não quero refrigerante. E esse dia ainda está para chegar!
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Suelen Fernandes

    29 de março de 2015

    Olá!
    Sei como é! Eu amo refrigerante e não consigo largar.
    Ainda não tive essa força de vontade que você está tendo, mas eu vou chegar lá. Tudo é com sacrifício. Sorte nessa sua jornada.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

  2. Ana Carolina

    29 de março de 2015

    Olá!
    Sei bem como é que é!
    Também me impus a largar e hoje não sinto mais tanta falta. Porém todo começo é difícil!

    Beeeeeeeijos!
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/2015/03/resenha-entre-nos.html

  3. Paula Juliana – Overdose Literária

    30 de março de 2015

    Oi Flor!!!!!!!
    Amei o seu diário de uma sem refri! Acho que vou cortar e começar o meu tmbm, eu to bastante e é uma porcaria pra saúde, mas é puta bom né!
    Nem liga pra mim, continua firme e forte na águas ai! Beijos

  4. Biazinha

    30 de março de 2015

    Eu acho louvável seu esforço,até consigo ficar alguns dias sem refrigerante,mas logo depois a coca cola me vence e eu me jogo nela,espero que você permaneça firme e a ideia do diário foi super legal,pois como você,muitas pessoas estão nessa luta e fica divertido compartilhar isso com elas.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

  5. Dryh Meira

    30 de março de 2015

    Oiee ^^
    Eu como quando fico ansiosa, nervosa, triste, feliz e lá vai cacetada…kkkk' Não sei como ainda não explodi, mas estou chegando lá *-* Houve um tempo em que fiquei mais ou menos um ano sem tomar refri, mas aí senti uma saudade imensa de Coca-Cola e joguei a dieta no ralo…kkkk'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  6. janaina silva

    31 de março de 2015

    Ola!!!Tinha que parar por ordem medica mas ainda não consegui, torcendo para que você permaneça firme na luta, e quem sabe acompanhando seu diário me animo.
    BEIJOSSsss…

    sonhos de leitor

  7. Lendo a Estante

    1 de abril de 2015

    Olá tudo bem?
    Eu praticamente não tomo refrigerante, mas sei bem como é dificil deixar de consumir algo que gostamos muito, atualmente estou me adaptando ao veganismo e tá sendo bem complicado em alguns aspectos. Estou na torcida, bjus!!!
    http://lendoaestante.blogspot.com.br/