Uncategorized
14 de julho de 2015
A vida é engraçada. Você faz planos, escuta os planos das outras pessoas e, no final, é capaz de nenhum deles dar certo e você ter que fazer até um plano Z para se sair bacana. Quando eu era pequena, eu queria ser arquiteta, pois eu achava que era tão simples quanto no The Sims. Enquanto isso, pensava também em ser uma atriz e cantora, me mudar para Los Angeles ou Nova York e tentar a sorte lá. Eu sempre fui muito sonhadora e essa característica minha nunca se foi.
Planejei que eu seguiria uma vida tranquila, sem interrupções de saúde e que eu iria ficar bem do começo ao fim. Aos dezesseis anos, fui diagnosticada com Esclerose Múltipla, que me limita de beber até cair, me obriga a tomar um remédio toda santa semana e não me deixa ter emoções muito fortes. Nessa mesma época, eu estava pagando uma greve monstra na escola que estudava. E estava sofrendo pressão até da formiga do pote de açúcar sobre vestibular, faculdade e essas coisas. Sim, aos dezesseis anos eu iria decidir a minha vida. Muitas pessoas se decidem com dezoito e eu estava lá, com dezesseis vendo a lista de cursos para fazer. E uma doença para encarar, já que resolvi aceitar numa boa e não ficar deitada na minha cama, vegetando e esperando uma cura.
Eu iria prestar vestibular para arquitetura, já havia me decidido. O sonho de me mudar e ser atriz e cantora famosa, foi abandonado para um sonho real: construir as casas que eu fazia no The Sims. Enquanto eu via as coisas sobre faculdade e as meninas da minha sala faziam isso enquanto namoravam. Outra coisa que eu não tenho pressa para ter: um namorado. Mas por opção minha. Acredito que tem uma hora para tudo, incluindo para se comprometer com alguém. Eu não consigo manter um compromisso comigo mesma, do tipo “vou hidratar meu cabelo todos os domingos”, então quem dirá manter um compromisso com outra pessoa?
Hoje eu estou com vinte anos nas costas. Aprendi a conviver com Esclerose, com o preconceito que muitas pessoas tem a respeito da doença. Hoje estou fazendo letras e no sexto período da minha formação acadêmica, faltando um ano para a minha formatura (ou um ano e meio se eu conseguir um intercâmbio). Hoje eu vejo que não deixei pessoas para trás, mas elas me deixaram para trás e os bons me acompanharam. 
Sim, a vida é uma caixinha de surpresas. Não há certeza nela. Você vai cair e vai se reerguer infinitas vezes. Vai mudar os seus planos e ideias, seus gostos. A vida não é fácil, mas seja a lutadora ou o lutador que você é e continue. Isso é só mais um capítulo da sua história.
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Silvana Sartori

    15 de julho de 2015

    Ai menina nem me fala viu?
    Eu também planejava tanta coisa pra minha vida e que nao deu certo.
    As vezes até desanima, porque você fica anos fazendo algo e não dá certo.
    Mas como tu disse, não podemos desanimar, até porque se não foi é porque não era pra ser mesmo né?
    Eu estou precisando muito de um pouco de animo, pois ando extremamente desanimada com tudo ao meu redor. Quanto no pessoal como no profissonal. Espero que as coisas venham a melhorar pra mim.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-feita-de-fumaca-e-osso.html

  2. Babi Bernardo

    15 de julho de 2015

    Oi, Juliana!
    Tudo bem?
    Muito legal da sua parte dividir sua experiência, problemas e vida aqui conosco, acredito que todo mundo irá ler e se identificará com alguma situação. Eu, por exemplo, não consigo planejar nada hehehehe A vida sempre nos surpreende né?
    Bjs

  3. Lilian Farias

    15 de julho de 2015

    Ju, que texto lindo, emocionante e inspirados. Deveria escrever um livro, talvez, esse seja o caminho que ficou faltando. Estou encantada com sua história e perseverança… acho que decidir o que vai se fazer pro resto da vida aos 16 é loucura, por isso, deixei para depois dos 20, não me arrependi…

  4. Fabrica dos Convites

    15 de julho de 2015

    Inspirador é a palavra chave deste seu texto.Quando sabemos o que realmente queremos não precisamos esperar, temos é que meter a cara, e se por um acaso acontecer de não ser isso, paciência, tenta-se de novo. O importante é viver e seguir em frente, lutar pelos sonhos. Parabéns.
    Bjs, Rose.

  5. Pedro Silva

    15 de julho de 2015

    O texto está lindo, acho que cada coisa tem seu devido tempo e proposito e concordo contigo em: "Acredito que tem uma hora para tudo". Inspiradoras suas palavras

  6. Dryh Meira

    15 de julho de 2015

    Oiee Juliana ^^
    Seu texto está maravilhoso! É incrível como a gente é sonhadora quando criança, não? Lembro que eu queria ser veterinária, ter minha clínica e um abrigo de animas embaixo da minha casa *-* Tanta coisa mudou até agora.
    Fico feliz que você tenha aceitado as surpresas que a vida lhe deu, espero que consiga o intercâmbio (sempre quis fazer um também) e continue lutando ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  7. Aline Souza

    16 de julho de 2015

    Que texto lindo. É surpreendente como a nossa vida prega umas peças na gente né. Eu também já quis ser tanta coisa que as me sinto até estranha por não ter realizado metade delas.

  8. Francine Porfirio

    16 de julho de 2015

    Oi, flor!
    Gostei muito de ler seu relato… Acho que nada é mais especial do que reconhecer a transitoriedade das coisas e aprender cedo, como você, a valorizar o que realmente importa. Apesar dos pesares, a vida continua e, ao contrário do que muitos pensam, ela não nos atropela, mas nos convida a seguir com ela. Não deixar a vida passar é isso, um contínuo compromisso consigo mesmo de que aceitará tanto as experiências ruins quanto as agradáveis e as viverá com tudo o que tem. 🙂 Parabéns por descobrir em si mesma a força que precisava para seguir em frente.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

  9. Camila Tebet

    16 de julho de 2015

    Oi, Juliana! Seu texto veio em uma boa hora. Completei ano passado uma etapa importante da minha vida, a da graduação, mas agora inúmeras outras dúvidas e incertezas passaram a surgir. A gente acha que é fácil seguir o planejamento que fazemos pras nossas vidas, mas é difícil algo não sair do lugar. Como você disse, temos que nos adaptar e seguir mais fortes do que nunca. Adorei! Beijos

  10. Fernanda Bizerra

    18 de julho de 2015

    Oee.

    Nossa que lindo este texto. Claro que nele há muito sofrimento, mas a superação é sempre dolorosa e bela. Desejo-lhe muita saúde e namoro estou na mesma linha que você. O dia que Deus mandar o meu, será este dia. Parabéns pela força e determinação.

    Beijos
    http://www.amorliterariooriginal.blogspot.com.br

  11. Diana Canaverde

    19 de julho de 2015

    Olá… Juliana… falar assim do que sentimos com as descobertas da vida não é fácil para ninguém… por isso eu te dou os parabéns por esse texto.. sinceramente não é fácil planejar…. eu costumo dizer que prefiro vivenciar a cada dia… porque quando planejo nada dá certo… então encontrei um bom caminho, que foi entregar a minha vida a Deus… ele sabe o que é melhor pra mim e as coisas vão acontecer no momento certo…. de qualquer forma… acho que por mais que seus planejamento não tenham dado certo da maneira como imaginou.. o importante é seguir em frente com os seus princípios… Xero!

  12. Livros & Tal…

    19 de julho de 2015

    Olá, boa noite!

    Parabéns pelo texto, muito bacana! Acredito que tudo na vida tem um pq e que nada [e em vão, enfim, tudo é uma descoberta, as vezes boa, as vezes ruim. Eu gosto de pensar que quando planejamos algo e não dá certo, é pq não era para ser.

    Beijo!
    Ana.

  13. Suelen Fernandes

    4 de agosto de 2015

    Olá!
    Que texto lindo e verdadeiro.
    Nós fazemos muitos planos, mas nem todos são realizados. Podemos mudar de ideia, mas não devemos desistir.
    Amei o post.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/