Uncategorized
20 de outubro de 2016
Fonte: pexels.com
Fala galera, tudo certinho com vocês?
Aqui é a Juki e estou com um post diferente para vocês! Eu fiquei me perguntando o que postaria hoje e, como eu trabalho com livros há quase um ano, pensei em contar um pouco sobre isso com vocês.
Trabalho numa editora jurídica que publica revistas e livros, ou seja, é muita coisa. E nesse final do ano estamos em uma correria para lançar muitos e muitos livros, sem contar os periódicos que também tem que sair conforme a periodicidade. 
A primeira coisa que eu faço é checar os meus e-mails após pegar a minha garrafinha cheia de água. O recebimento de artigos para os periódicos e originais é feito pelo site e pelo e-mail que eu respondo, então eu salvo cada arquivo na devida pasta, respondo os autores e encaminho os artigos para os Coordenadores da revista, que vão avaliar e aprovar ou reprovar o artigo recebido. Deixo os livros salvos na pasta livros em análise junto com a mensagem do autor e, obviamente, respondo que o livro está em análise e dou a previsão de resposta do Conselho Editorial.
Geralmente a tarefa de e-mails ocupa cerca de 30 a 40 minutos do meu dia, depende do fluxo de e-mails. Tem dias que eu não recebo nenhum enquanto tem dias que tem 50 e-mails não lidos na minha caixa de entrada.
Depois de liberar a caixa de entrada, eu confiro com meu chefe se tem alguma urgência, como as bonecas que chegaram da gráfica para conferir se há erro de impressão ou um livro que o presidente da editora quer lançar com mais urgência. Quando não tem nenhuma, eu sigo com a continuação do serviço do dia anterior, que, agora, é preparar os textos conforme as normas da editora, que são baseadas nas normas ABNT. Mas eu também já revisei gramaticalmente muitos livros e conferi as provas em pdf, seguindo duas tabelinhas que tenho salvas em meu computador com as informações que deverão ser analisadas.
O que mudou em mim com esse serviço?
Eu vi que fiquei mais crítica quanto à edição. No curso de Letras eu já era um pouco crítica com algumas coisas, mas a maioria eu deixava passar e nem reparava. Agora não, se eu vejo algo que está fora da formatação eu já fico mais encucada, quando a fonte não combina eu reparo e muitas outras coisas. Isso não só no serviço, mas no cotidiano eu comecei a reparar nessas coisas também, tanto que quando leio um livro no Kindle ou livro físico que tem uma linha órfã (uma linha da continuação do parágrafo anterior na outra página) ou linha viúva (uma linha do começo de um novo parágrafo em uma página) eu conto até dez e tomo um gole de chá de camomila.
E aí, o que acharam sobre trabalhar em uma editora? Surpreendeu vocês? Conta para mim o que acharam :3
Comentários Facebook
Juki

Graduanda em letras e canceriana de 21 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Gaby Dahmer

    22 de outubro de 2016

    Deve ser muito legal trabalhar numa editora né? Eu super gostaria. Achei interessante seus afazeres, nem imaginava.

    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpageInstagramTwitter

  2. #tecontei

    25 de outubro de 2016

    Quando eu era criança meu sonho era trabalhar numa editora, algumas coisas mudaram mas continuo achando incrível trabalar em editora. Lindo blog! Beijos

  3. Dai Castro

    1 de novembro de 2016

    Sempre imaginei como seria a rotina de quem trabalha em uma editora. Achei bem legal saber mais sobre o assunto através das suas experiências diárias! Adorei o seu blog! Beijos!

    Colorindo Nuvens

  4. Jully Almeida

    6 de novembro de 2016

    Meu SONHO!
    Estudar letras e trabalhar em um editora! Acho o trabalho lindo pois amor livros hahah
    Seria ótimo poder revisar um livro, aiai

    Amei o post, um dia ainda trabalharei em uma editora!!!

    Linhasfloridas.com

  5. Ingrid Caroline

    10 de novembro de 2016

    Deve ser bem bacana, amo livros e acho que o mundo das editoras deve ser bem cansativo e fantasioso.

    Amei o post!