Games
21 de agosto de 2017
E aí minha gente, tudo bem com vocês? Fiquei um tempo fora, mas estou de volta e com um jogo que joguei a convite de Arseniy Shklyaev, um dos desenvolvedores. Com vocês, uma review do jogo Orbox C!

Imagem: ProGamix

Sobre o jogo

Orbox C é um jogo de quebra-cabeça que usa a lógica. Tem níveis inteligentes com um ou alguns truques em cada um, fazendo com que o jogador pense em várias formas para passar a fase. O jogo tem 3 contadores de registro – pontuação, tempo e etapas. Cada um deles exigirá táticas diferentes.

Orbox C tem profundamente pensado design de nível. Com um grande esforço na criação de muitos níveis maravilhosamente construídos. Além disso, o jogo com um estilo Sci-fi apresenta 7 pacotes de nível com 30 níveis em cada um, ou seja, 210 níveis totais. É muito nível mesmo.

Minha opinião

Gosto muito de jogo de puzzle, então eu sou suspeita para falar sobre Orbox C. Primeiro, queria informar que o jogo é divertido e vale a pena. Ele custa menos de sete reais (!!!!) na Steam e é aquele tipo de jogo que vicia rápido.

Eu joguei só dez níveis pois eu tinha que sair. Se eu não tivesse, acredito que eu teria finalizado o jogo em um dia, depois de muito quebrar a cabeça.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Games
14 de agosto de 2017
E aí pessoas lindas do meu coração, tudo bem com vocês? Peço desculpas por não ter post na sexta-feira, eu fiquei focada no meu projeto de mestrado e não fiz nada além de escrever o projeto. Mas enfim, passou e venho aqui falar um pouco sobre o jogo Friday the 13th: The Game.

Imagem: Divulgação

Sobre o jogo

Atenção: As informações foram retiradas do site da Steam, traduzidas e adaptadas por mim. Não traduzi o texto integral, apenas partes que julguei importantes para vocês compreenderem a mecânica do jogo.

Gameplay

Friday the 13th: The Game é um jogo em terceira pessoa de horror e survival o qual os jogadores podem ser um campista ou o próprio Jason. Você e mais seis pessoas devem sobreviver e escapar enquanto o Jason persegue para matar. O jogo te dá algumas ferramentas aos jogadores para sobreviver, escapar e até mesmo matar o Jason.

Enquanto isso, o assassino desenvolve habilidades para procurar, caçar e matar a sua presa. Persiga nas sombras, assuste os seus alvos e mate-os.

Jogue como Jason Voorhees!

Pela primeira vez você vai jogar como o famoso assassino Jason Voorhees. Friday the 13th: The Game inclui uma enorme variedade de mortes e, a medida que você avança seu level no jogo, consegue desbloquear várias formas do Jason dos filmes, incluindo:

  • Friday the 13th, Part II
  • Friday the 13th, Part III
  • Friday the 13th, Part VI: Jason Lives
  • Friday the 13th, Part VII: New Blood
  • Friday the 13th, Part VIII: Jason Takes Manhattan
  • Jason Goes to Hell: The Final Friday

Como você vai sobreviver?

O foco do jogo é ser um survival multiplayer. A sobrevivência é inteiramente para você, o jogador, se esconder de Jason ou trabalhe juntas como uma equipe para escapar ou lutar contra o Jason. Jogar como conselheiro é tudo sobre risco e recompensa, dando aos jogadores múltiplos meios de triunfar sobre Jason! Quer se esconder na floresta enquanto espera pela polícia? Talvez você queira se unir e tentar enfrentar o Jason como um grupo? Talvez você e um amigo decidam consertar o barco no lago e escapar, deixando todos os outros para o destino? Há inúmeras oportunidades para sobreviver a noite, mas todas as escolhas têm uma consequência.

Minha opinião

O jogo parece ser muito bom e ele realmente é. Quando eu vi as gameplays fiquei fascinada e louca para comprar o jogo. Porém tem uma coisa que nos faz pensar muito se vale a pena e acabamos não comprando por causa disso: o preço. Ele custa R$ 72,99 e, por este preço, não vale a pena na minha opinião. Tem muitos outros jogos de sobrevivência e horror que tem muito mais funcionalidades e são mais baratos.

Mas enfim, mesmo com todos os pontos positivos, o único aspecto que eu achei negativo mais forte foi o preço. E também recordo que o jogo não está disponível em português.

 

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Fala Juliana
9 de agosto de 2017

Mais um Fala Juliana na semana, então sabemos que a semana passada foi um tanto quanto cheia de coisas que eu fiquei louca para postar. Outra coisa que aconteceu e que me deixou levemente inquieta foi a nova rede social que surgiu: Sarahah.

Fala Juliana: Como ser Tumblr!

O básico do Sarahah consiste em receber comentários anônimos das pessoas e você não pode respondê-los. Pois é, as pessoas dizem o que pensam sobre você anonimamente e você nem pode se defender.

Claro que tem gente que usa a rede social para saber informações sobre o lado profissional. Vi uma desenhista que admiro muito criando um perfil somente para receber dicas sobre o trabalho dela. Isto é extremamente positivo e seria incrível se todas as pessoas focassem em fazer críticas construtivas e ajudassem os outros com pontos que devem ser melhorados.

Porém nem todo mundo pensa assim. Muita gente “das antigas” deve lembrar do ask, formspring e outros. O objetivo dos criadores pode ser o melhor de todos, mas sempre vai ter gente malvada e maldosa que pode abrir o perfil de alguém para xingar. É anônimo, a pessoa nunca vai saber quem que escreveu este comentário maldoso, não é mesmo?

Eu não criaria um perfil assim. Cara, eu sou a pessoa mais insegura do mundo, minha auto-estima cai ao som de Sweet Dreams e eu vou criar esta rede social para que as minhas crises (que felizmente diminuíram) voltem?

Não, muito obrigada.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Fala Juliana
7 de agosto de 2017

Fala galera, tudo certo? Hoje eu tenho um Fala Juliana depois de muito tempo! Para quem é novinho aqui no blog e não sabe do que eu estou falando, o Fala Juliana é uma postagem que não tem periodicidade definida, ele aparece quando eu tenho um assunto para falar que eu não aguento mais guardar para mim. E o assunto de hoje é como ser tumblr.

Já digo que não quero julgar quem faz vídeos sobre coisas relacionadas ao tumblr (pose, moda, maquiagem, foto, decoração, etc), até porque eu gosto destes conteúdos e acho muito legais. O problema é quando você deixa a sua personalidade de lado para adquirir uma “personalidade tumblr”.

Para quem não conhece, Tumblr é uma rede social a qual as pessoas postam textos e imagens. Ok, bacana, passo 90% das minhas noites vendo várias coisas lá e adoro. Nisso, começou uma febre agora sobre “decoração tumblr”, “foto tumblr” e etc. Beleza, vi vários tutoriais porque adoro as coisas da rede social.

Porém uma coisa me chocou muito outro dia. Estava eu, mexendo no meu feed do Facebook, quando uma menina em um grupo comentou:

“Gente, como eu faço para ser uma garota Tumblr? Não só nas fotos, mas ser Tumblr mesmo”.

Se meu feed não tivesse atualizado sozinho, eu comentava. Gente… Para quê você vai largar a sua personalidade para ter uma que não existe. Sim, uma personalidade que não existe.

Vejamos: existem trezentos tumblrs diferentes. Por mais que possam ter características em comum, são comandados por pessoas diferentes. Pessoas com personalidades diferentes, jeitos diferentes e tudo diferente ha.

E outra: vale a pena, de verdade, deixar de ser quem você é, fazer o que você gosta para seguir um padrão? Imitar pose de foto é uma coisa, mas mudar tudo para ser tumblr vale a pena?

Eu acho que não.

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.
Games
4 de agosto de 2017

Steam é uma central de distribuição digital de jogos, dona de um conteúdo vasto e com milhões de usuários ativos no mundo todo. O serviço, lançado em 2003, ganhou popularidade e infraestrutura ao longo dos anos, e hoje recebe milhões de acessos diários.

São inúmeros os recursos que fazem do Steam a principal ferramenta de distribuição digital de conteúdo no mundo hoje. Com ele, você tem à mão um serviço gratuito e sem restrições para o Brasil: basta ter um cartão de crédito internacional ou utilizar o sistema de pagamento via boleto para usufruir de seus benefícios (Fonte: Baixaki).

Além das várias vantagens da Steam, temos a opção de montar uma wishlist de jogos. Nesta wishlist você coloca os jogos que deseja e, quando há um item em promoção, você recebe um e-mail. Eu acho a lista de desejas algo muito vantajoso e hoje resolvi compartilhar os jogos que tem na minha lista. Vem ver!

Wishlist do Steam

  1. Counter-Strike: Global Offensive
  2. The Wolf Among Us
  3. Prey
  4. Tom Clancy’s Rainbow Six Siege
  5. The Witcher 3: Wild Hunt
  6. Citadel: Forged With Fire
  7. Shadow Tactics: Blades of the Shogun
  8. The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel
  9. What Remains of Edith Finch
  10. The Forest
  11. Tales of Berseria
  12. The Long Dark
  13. Emily is Away Too
  14. Planet Coaster
  15. Friday the 13th: The Game
  16. Ori and the Blind Forest: Definitive Edition
  17. Dead by Daylight
  18.  Life is Strange

Vocês também podem ter uma conta na Steam (é grátis).

Aproveite e me siga lá na Steam também!

E vocês, já jogaram algum destes jogos? Deixem aqui nos comentários!

Juki

Graduanda em letras e canceriana de 22 anos na identidade, mesmo com cara de 17. Apaixonada por games, música e literatura, viciada em animes e mangás e louca por chocolate.